quarta-feira, novembro 30

DON´T BE SCARED


Velha avó da Chapeuzinho Vermelho by Karen para Livrarias Curitiba (www.livrariascuritiba.com.br). Todos direitos reservados.

Eu sou uma velha. A juventude acabou pra mim. Acabou. Acabou. Acabou. Acabou. Acabou. Gagá. Quero fazer bonecas de pano amanhã, tocar em festas à noite, continuar com minha banda de rock com amigos, continuar bebendo vodka com limão e gelo (herança "sakriana"), mas.....acordo com pesadelos terríveis todos os dias. Suando frio, com dor de barriga, cólicas, neurastenia. Sinto que a morte tá se aproximando de mim. E será no fim deste ano. Já estou preparando a mortalha, as velas pra cercar meu cadáver. O sepultamento vai ser num bar de Curitiba. James, conhecem? Lá que passei a maior parte dos meus anos boêmios. Lá a dona e o dono são amigos, conheço os garçons, o pai, a irmã, os banheiros, as reformas, os DJ´s. Gostava muito, na juventude de dançar até amanhecer bem louca e sozinha. Hoje troquei a noite pelo dia, tomo vitaminar "Herbalife", uso cremes anti-sinais, cuido do cabelo pra não perder o brilho, uso as mesmas roupas estrambólicas, mas acho ridículo mulheres que depois dos trinta ainda usam mini-blusa. Aliás, terrível, abominável. Assim como acho abominável aquelas malditas unhas decoradas com desenhos, virou moda. Povo mediano é "fashionista". Quando percebi que 90% da Rua XV (a passarela do horror e dos amigos de Curitiba) estava cheia de cabelos vermelhos "Koleston Cereja e Koleston Vermelho Ultra Red", pintei o cabelo de preto. Estes dias estava decorando meu escritório novo com fotos antigas desde minha adolescência. Desde os 15 anos tinjo os meus cabelos, naturalmente loiros, (sim, eu sou loura natural, eca)de preto, castanho, etc. Tem uma mulher que amo, aliás duas. Uma é a Ivonete, minha ex sogra, uma mãe-amiga-cúmplice pra mim e outra é a Antônia, mãe do Heros, marido da Ju. Ela é lindíssima. Uma espanhola gitana de personalidade forte e madeixas negras. Sei que, quando chegar à idade dela, serei parecida com ela em tudo. No palavreado (ela é culta, é editora) chulo que ela usa quando tá com raiva, no incansável bom-humor, na maneira peculiar de ver a vida e principalmente na forma como ela se livre de gente idiota, arrogante e burra, quando aparece à frente dela. Sonhei com ela, vou ligar agora. Saudades destas duas mulheres que me inspiro. Mulheres fortes, não precisam de homens pra comandá-las, ainda diz minha vó de 74 anos, vivinha da silva....saura. Mulheres doces e bravas. Mulheres de Atenas. Como minha bisavó portuguesinha. Cabelos pretos tingidos, pulseiras, vaidade até o último suspiro, excentricidades e maluquices perdoadas. Ela colecionava galos portugueses de enfeite. Eu coleciono gatos, muitos gatos, eu ganho muitos gatos, de todo material, gatos vivos, de madeira, de borracha, de porcelana, de ferro... Coleciono obsessivamente como coleciono postcards. Em São Paulo, este fim-de-semana agora, eu e meu roomate-amigo-cúmplice-irmão-pai surtamos e pegamos uma quantidade absurda de postcards. Nossa casa é entupida de postcards de arte, quadrinho, shows de rock, sexo, mentiras, video-tapes, cinema, livros, palestras políticas sobre cannabis (hahahaha, esse foi o mais absurdo), cursinhos, salão de cabeleireiros brega, posto de gasolina, pizzarias, vodka Absolut, bares, artistas, gêneros alimenticios, fetiches sexuais bizarros, artistas circenses, bichos de pelúcia, Morangos e Soja, cotonete e escovas de dentes................................Até depois. E viva a doce e serena morte da carninha....bem em breve.

2 comentários:

Karen Cunha disse...

Cansei.

teta disse...

camiseta quiubiu.